top of page
  • Foto do escritorAndré Sampaio

Exame | Autodromo Group B series 2

Atualizado: 21 de jul. de 2019

Regressamos à nossa rubrica Exame com a analise de mais uma micro marca.

Desta vez com a marca Norte Americana, Autodromo.





O Group B é entregue numa caixa em alumínio com o numero de serie do relógio

Esta marca foi fundada por Bradley Price, um engenheiro industrial com uma paixão por automóveis vintage, mais concretamente automóveis de corrida e todo o seu glamour.

Devo dizer que sempre fui um grande apreciador do Group B original. No entanto o facto de ter de ser usado com uma bracelete estilo Nato exclusivamente, devido a ter asas fixas, sempre acabou por me deixar indeciso.

Apesar dessa característica o Group B original acabou rapidamente por se tornar um relógio de culto entre os apreciadores do género e conhecedores de micro marcas.


A bracelete em aço integrada é a principal novidade do Series 2

Com o lançamento do Group B Series 2 no passado Dezembro, a Autodromo veio colmatar esta lacuna. Os puristas podem continuar a usar uma Nato se assim pretenderem pois as fixações são agora amovíveis mas na minha opinião a fantástica bracelete em aço é sem duvida um dos pontos altos deste relógio.

O que à primeira vista pode parecer um relógio muito simples esconde no entanto uma qualidade de construção e atenção ao detalhe impressionantes.

A começar pela construção da caixa, o movimento está entre duas peças de titânio e rodeado pela caixa em aço. A parte superior e inferiores são em titânio o que resulta numa aparência muito técnica e sem duvida alusiva aos materiais exóticos utilizados nos automóveis de competição.


O corpo da caixa é em aço escovado enquanto a luneta e o fundo são em titânio

O aspecto geral do relógio é muito técnico e simples com o acabamento da caixa em escovado, o aspecto mate do titânio, o vidro em safira com o rebordo recortado, a coroa hexagonal, o fecho da bracelete escondido, tudo está extremamente simples mas extremamente bem desenhado e executado.

A escolha de materiais, os acabamentos e sobretudo a maneira como tudo encaixa denotam uma grande qualidade de design e produção.

O Group B vem equipado com um movimento automático de 24 rubis Miyota 9105.

Uma escolha partilhada por muitas micro marcas devido à sua facilidade de fornecimento e à sua grande fiabilidade. Não é um movimento bonito, não tem qualquer decoração, mas é muito fiável e simples de manter. A sua precisão não é o ponto forte, são declarados entre 10 a 30 seg/dia de desvio mas a sua fama de robustez e facilidade de manutenção fazem-no uma primeira escolha para muitas pequenas marcas.


Analisando o relógio em detalhe podemos reparar em detalhes como o polimento nas arestas da bracelete muito bem definido, os indexes em relevo, os ponteiros únicos a fazerem lembrar as agulhas de um conta rotações com uma "mancha" negra no vidro de safira a tapar o ponto de fixação, os entalhes na luneta em titânio, a escala interior, detalhes, detalhes, detalhes...o Autodromo é um relógio com muitos e muito bem executados.


Existem mais duas opções de cores para o Group B além do laranja do nosso teste

O preço final de 850€ mais impostos, cerca de 1.110€ no total, reflectem todo o trabalho de design e desenvolvimento e as opções pelos materiais utilizados normalmente apenas vistos em relógios de renome e mais caros.

No entanto o preço já ultrapassa um pouco a média a que estamos habituados a ver em micro marcas com movimento Miyota.

Este é sem duvida um relógio para apreciadores de um aspecto clean, simples, muito técnico e com uma clara alusão aos automóveis como são exemplo todas as peças saídas da Autodromo.

Na nossa opinião será um relógio que devido à sua originalidade e qualidade continuará a ser uma referência para aqueles que dão importância a uma imagem cuidada, simples e muito original.


Cumprimentos,


André Sampaio




121 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page