top of page
  • Foto do escritorAndré Sampaio

Linguagem de relojoeiro

Atualizado: 20 de fev. de 2018

Não à bela sem senão! Como diz a giria popular, encontrar nomes para definir certas características, peças ou áreas de um relógio, pode, muitas vezes, ser uma tarefa complicada.


Sempre que no deparamos a falar de relógios ou relojoaria acabamos sempre por recorrer a estrangeirismos.


Recorremos a estrangeirismos não porque queremos dar a entender que somos connoisseurs e fazemos bom uso de uma linguagem que não é a nossa, mas sim pelo simples facto de não haver conhecimento das mesmas mas na nossa lingua, o Português.

..denominações como asas ou castelo podem muitas vezes passar a ideia errada a um estranho da relojoaria..

Quando temos a denominação correta ocorre-nos outro pensamento, a estranheza da designação na lingua Portuguesa dá a parecer que é de teor cómico ou até que não estamos a levar a conversa a sério. Certas denominações como asas ou castelo podem muitas vezes passar a ideia errada a um estranho da relojoaria pois na minha opinião, não são objectivas.


Asas

Não a peça que tem no pulso certamente não irá voar, bem, a menos que o venda.

As asas, também chamadas de "lugs", são as quatro partes salientes onde se encontra a junção da bracelete com a caixa e suposta mola "spring bar".


De agora em diante, de semana em semana vamos partir à descoberta de mais destas denominações com o objectivo principal de melhorarmos o nosso vocábulo.


Até para a semana!

Diogo Costa

101 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page